Viajar com crianças – Truques e dicas

Perguntam-nos muitas vezes como é viajar com o Gui. Como é nos voos, como é com a alimentação para os sítios onde vamos e quais os cuidados a ter. As questões são muitas e nós contamos tudo… Estas perguntas foram colocadas por vocês num dos stories do nosso instagram e agora nós respondemos:

Viajar com crianças é possível?
Claro que sim! A primeira viagem que fizemos a três, tinha o Guilherme 8 meses, e fomos a Praga. Foi um teste para ver como corria e depois dessa já fizemos mais 4 viagens de avião… Isto significa que é possível e só não o fazemos se não quisermos.

Os bebés também pagam voo?
Até aos dois anos os bebés pagam apenas umas taxas que são logo calculadas quando reservam o voo. Essas taxas variam e, nestes casos, os bebés viajam ao nosso colo.

O que fazem para se distraírem no avião?
A maior parte das vezes o Gui acaba por adormecer nos voos. Tentamos encontrar voos que batam com a hora da sesta ou com a hora de deitar mas não fazemos disto a nossa prioridade na procura. Levamos também brinquedos dele, desenhos animados no telemóvel – é algo que habitualmente ele não vê – e vamos fazendo brincadeiras os três. No geral passa o tempo quase todo a dormir o que torna tudo ainda mais simples.

O carrinho de bebé pode viajar convosco?
O carrinho de bebé pode viajar connosco sem custos extra e vai até à entrada do avião. Quando chegamos ao destino, dependendo da organização da companhia ou do aeroporto, podemos ter logo o nosso carrinho à espera ou podemos ter de o ir buscar à bagagem fora de formato. Ainda assim, consultem sempre as condições dos vossos voos.

Podem levar comida para o bebé no avião?
Podemos levar tudo o que precisamos para ele, garrafas de água incluídas. Já levámos leite, água, papa, sopas caseiras, fruta e tudo o que podem imaginar. Como é para os bebés os seguranças deixam passar praticamente tudo. Em alguns aeroportos é feito o teste para despiste de explosivos e depois é só seguir viagem.

O Gui também teve de apanhar vacinas?
Sim, teve, mas apenas para viagens fora da Europa. Quando fomos a Bali e a Singapura fomos à consulta do viajante na CUF e além das vacinas ainda trouxemos uma listagem de medicamentos para levar na farmácia de viagem. Não vos vamos aconselhar nada em específico porque são questões de saúde e preferimos que recorram a especialistas.

O que comem quando viajam?
Comemos de tudo e o Gui também. Aos 8 meses já conseguia fazer refeições completas. Por esse motivo optámos por levar a nossa própria sopa que deixávamos no frigorifico do quarto e, nessa sopa, já estava também a dose de proteína que ele precisava. Depois de fazer 1 ano sempre comeu exatamente nos mesmos sítios que nós.

Preferem hotéis ou casas alugadas?
Nós gostamos mais do conforto que os hotéis nos dão e, até aos 2 anos, queremos aproveitar porque o Gui não paga… Depois dos dois anos já começamos a ponderar alugar casa porque, além de ficarem mais em conta no seu todo, ainda nos dá alguma autonomia na confeção de refeições para o Gui (não é que gostemos de fazer comida em férias…).

Como programam os hotéis? 
Fazemos uma primeira pesquisa no booking.com. Vemos qual o hotel com as principais características que procuramos (localização, conforto e pontuação) e fazemos uma relação qualidade-preço para ter a certeza que vale a pena. Depois de encontrarmos o hotel que procuramos, vamos ao site do hotel para perceber onde encontramos o valor mais baixo e reservamos ou no site do hotel ou no booking. Procuramos sempre os hotéis com algum tempo de antecedência para garantir a disponibilidade e o melhor preço.

Procuram hotéis baby friendly? 
Nem sempre… Este ano, por sorte, conseguimos que nos aceitassem num hotel em Bali que não aceitava crianças e só vimos na semana anterior à partida. A partir daí já damos mais atenção a esse pormenor mas achamos que o que é mesmo importante é o conforto e a tranquilidade que o hotel nos dá e, depois, na cidade, procuramos atividades que dê para fazer em família.

Como se deslocam nos sítios para onde vão?
Sempre optámos por mota ou transportes públicos… Depois da primeira viagem com o bebé percebemos que ter um carro alugado nos traria algum conforto extra porque a logística de mochilas, carrinho, bebé e afins seria grande. Não é impossível mas preferimos algo mais simples. Isto não quer dizer que não tenhamos andado de transportes com ele porque já o fizemos algumas vezes.

Levam fraldas e muita roupa?
Levamos fraldas mas não em exagero. Se for para um fim de semana, levamos a contar com os dias que lá estamos, se for mais tempo e caso não tenhamos mais espaço nas malas, nos países arranjamos sempre fraldas no supermercado. Levamos a roupa necessária e estimamos entre 1 a 2 mudas de roupa por dia. Se acontecer algum acidente, lavamos e volta a usar se for preciso.

Como conseguem estar sempre de olhos na criança quando inseridos num ambiente totalmente desconhecido?
Vamos fazendo à vez… Como somos dois quando um está a tratar de alguma coisa, o outro fica a tomar conta do Guilherme. Tomar conta não significa limitá-lo ao nosso espaço. Significa brincar com ele, estar com ele e acompanhar os seus passos. É igual em Portugal ou em qualquer outro país. Só muda o cenário porque nós somos sempre os mesmos.

O que não se pode mesmo esquecer de levar?
Boletim de vacinas, Boletim de bebé, medicamentos receitados pelo médico e termómetro para sabermos a temperatura em caso de febre. De resto, tudo se arranja! 🙂

 

 

Share the love:

4 thoughts on “Viajar com crianças – Truques e dicas

  1. Catarina, como faziam com a logística das comidas? Com 8/9 meses? Cozinhavam as sopas? Escolhiam aparthoteis.. Queremos viajar COM os nossos gémeos mas estou cheia de receio com a questão das comidas..

    1. Dependia do tempo que estávamos. Por norma fazíamos sopa antes de viajar e, como as distâncias não eram longas, conseguíamos colocar no frigorifico. Nessas alturas, casas são soluções melhores que hotéis por darem uma autonomia maior. As sopas da Ella’s Kitchen bem como as frutas são muito boas também, e ajudam sempre a safar. Além de orgânicas são biológicas. São mesmo só os legumes ou a fruta. Um beijinho!

Responder a mayara soares Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *