O nosso roteiro em Havana!

Às vezes prefiro escrever quando já não estou nos locais porque as saudades fazem-nos valorizar ainda mais os sítios por onde passámos. E este é o caso de Havana. Apaixonámo-nos assim que saímos do aeroporto. Não pensem que nos apaixonamos por tudo porque isso não é verdade e, ao contrário do que possam pensar, são as coisas mais cruas que nos fazem perder de amores por elas.

Bastou ter os pés no aeroporto que percebemos que a realidade era outra. Amontoavam-se as filas de pessoas a querer passar na alfândega com os seus eletrodomésticos novos. Vimos desde televisões planas a frigoríficos. Esqueçam se querem transportar um drone para Cuba, não é permitido. Falaremos disso noutro tópico!

Havana parou no tempo e esperamos que demore muito a ser mais uma cidade industrializada. É tão bonita dentro do caos dela mesma que perderá a piada e a identidade.

Havana são ritmos e pessoas calientes, são carros antigos e são coqitos. Não tem internet e é preciso muito para a conseguirem ter acesso a ela. Por um lado, ainda bem! Fez-me lembrar quando era pequena quando a única chamada que era feita era, na verdade, era a minha mãe a gritar por mim à janela para ir jantar. Aqui não mudou nada!

As mães ainda gritam à janela e os miúdos ainda se aglomeram a brincar com giz no chão, com pedras e com bolas. Também nos fizeram o sinal de “shiu” para não revelarmos que estava escondido atrás de nós, ou não estivessem eles a jogar às escondidas. 

Havana tem bons restaurantes. Tem aqueles que ainda se escapam da fama e comemos bem, por pouco, e tem aqueles cujos famosos fizeram deles uma máquina de fazer dinheiro, não que a comida seja má, mas as pessoas já não vão lá só para comer. Agora vão lá porque os famosos também foram e isso não tem encanto nenhum.

Havana é andar a pé, conhecer as ruas mas ter cuidado onde metem os pés. Tanto percorremos ruas bonitas como outras de aspeto muito duvidoso e dessas nem nós gostámos. Havana é salsa, roupa velha, segurança e rum. São poucos museus e são pessoas a vender o que há na rua. A Maria bem nos avisou que nem sempre há coquito porque, às vezes, alguns dos ingredientes esgotam. E esgotam para o coquito e para outras iguarias.

Agora vamos às dicas práticas:

1 – Podem encontrar internet no parque da cidade velha e o acesso é melhor do que no hotel Inglaterra;

2 – Vão-vos dizer que um tour de carro antigo são 60 CUC mas que fazem por 40 CUC – conversa de vendedor (mas vale bem a pena);

3 – Os cartões de internet podem ser comprados em vários locais e o valor é de 1 CUC. Locais não oficiais vão-vos cobrar 2 CUC;

4 – Podem negociar os valores dos táxis caso estejam cansados de andar;

5 – Quando trocarem dinheiro, o ideal é levarem € porque se levarem doláres, vão cobrar-vos 13% de taxa. O câmbio é igual em todo o lado.

Onde comer:

  • El Bodeguita del Medio;
  • La Floridita;
  • Bembé;
  • Los Nardos (Edifício com 3 restaurantes – internacional, cubana e crioula, pizzaria);
  • El Dandi;
  • Venami pizzaria;
  • La Guarida;
  • Café Paris

O que ver:

  • Museu do Rum (Havana Club);
  • Museu da Revolução;
  • Museu Nacional de Belas Artes;
  • Calle Obispo;
  • Fábrica de Tabacos Partagás;
  • Capitólio;
  • Malecón

Andar muito a pé e conhecer todas as “plazas” e ruas de Havana Colonial.

Onde ficar:

Casa da Maria, claro! Podem procurar no booking.com como “Casa Amistad” e tem vista para o capitólio. Sem grandes luxos mas cheia de amor e de conversas bonitas. 25 CUC por noite mais 4 CUC se quisermos pequeno almoço com frutas, café, pão, ovos, fiambre e sumo natural. Tudo feito pela querida Maria!

Ah, o que não gostámos: o lixo! Muito lixo nas ruas e, claramente que a falta de informação relativamente à sustentabilidade. Acabam de comer e deitam as coisas no chão. Os caixotes não são lavados e, com o sol, às vezes fica um cheiro imundo a lixo nas ruas. De resto, Havana é um sitio maravilhoso!

Share the love:

3 thoughts on “O nosso roteiro em Havana!

  1. Parabéns pela família fantástica que são😍
    Poderiam divulgar quais os sites que compram os bilhetes de avião. Ahhh se for possível deviam fazer a conversão dos passeios /actividades para Euros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *