Guia de Cinque Terre

Há muito que as Cinque Terre estavam nos nossos planos mas, confessamos que foi segunda escolha uma vez que no roteiro inicial não íamos conseguir passar por lá.

Tanto insisti com o Filipe que ele acabou por ceder e agora trazemos aqui tudo o que precisam de saber acerca das Cinque Terre e do nosso roteiro.

Nós fizemos a visita num dia inteiro mas claro que acabamos por andar sempre a correr.

Chegámos a Cinque Terre a partir de Pisa. Fizemos toda a viagem de comboio porque sabíamos que em Cinque Terre quase não existem carros. A viagem tem a duração de 1h15 até La Spezia e o percurso desde La Spezia até à última terra, Monterroso, tem a duração de 29min com paragens (sem paragens são cerca de 15 minutos apenas).

O bilhete de Pisa a La Spezia tem o valor de 7,80€ por pessoa (o Gui não paga) e de La Spezia para as Cinque Terre podem comprar o “Cinque Terre Card Train” que tem o valor de 10€, dando direito a entrar e sair as vezes que quiserem entre as vilas. Com ele podem também andar no autocarro que em Corniglia. Este autocarro leva-vos da estação ao centro. Caso optem foi ficar hospedados em Cinque Terre, podem comprar o cartão que funciona da mesma forma mas sem o percurso até La Spezia ou Levanto, por 5€. O cartão pode ser comprado online ou diretamente na estação de comboios.

Então e o que são afinal as Cinque Terre?

Ingenuamente pensámos que era apenas uma vila cheia de cor. Afinal não é uma e são mesmo cinco, como o próprio nome indica. Partindo de La Spezia, elas aparecem por esta ordem: Riomaggiore, Manarola, Corniglia, Vernazza e Monterroso.

Nós fomos diretos a Monterroso para evitar a confusão uma vez que as pessoas tendem a começar pela primeira e a terminar em Monterroso contudo, se têm intenções em terminar na praia, sugerimos que comecem de Riomaggiore para a frente.

Riomaggiore: é uma autêntica vila piscatória, de barquinhos pequeninos mesmo à beira mar. Foi a última e, por estarmos cansados, acabámos por não usufruir muito além dessa parte e da praia. A praia tem imensas pedras, mas pedras a sério e grandes! A água é deliciosa, transparente mas torna-se um desafio sair lá de dentro porque ondas e chão com pedras não formam uma boa combinação.

Manarola: Foi onde almoçámos e é talvez uma das mais conhecidas nas fotos. Tem de tudo. Paisagens, um local onde podemos mergulhar ou até saltar do penhasco. Preferimos jogar pelo seguro e ficámo-nos pelos gelados, pelo peixe, marisco e pelo prossecco. É aquela imagem típica que vemos de Cinque Terre por todo o lado e aquela que achamos que é o conjunto das terras todas. É linda e vale bem o pôr-do-sol.

Coniglia: Fica bem no alto e podem fazer Corniglia-Manarola-Riomaggiore a pé, pela via dell’Amore que super aconselhamos. Não a fizemos toda a nossa logística (carrinho, mochilas, máquinas e afins) mas estivemos numa parte da via dell’ amore, ainda em Manarola. É linda. Mas bem, Coniglia fica no alto e aconselhamos a utilizar o autocarro disponível mesmo à saída da estação. Não contem fazer praia por aqui e é também a menos fotografada das 5.

Vernazza: O Filipe dizia que iria ser a sua preferida e digo-vos que é encantadora. Custou-nos muito subir todas as escadas até ao topo, para ter aquela vista das casas esculpidas mesmo em cima do mar, mas valeu cada degrau. É pequenina mas é muito giro subir e descer todas as ruazinhas cheias de artesanato e sabonetes de limão. Tem praia de areia preta.

Monterroso: Foi a primeira e, quando chegámos ao fim, ficámos seriamente tristes por não termos passado lá mais tempo. A praia também são pedrinhas mas nada comparáveis ao pedregulhos de Riomaggiore. Tranquila e sem muita gente, foi como a encontrámos mas sabemos que mais para o meio do dia já está cheia como todas as outras. Não deixem de fazer o paredão a pé.

Podem ainda fazer o percurso das Cinque Terre por mar. Têm a possibilidade de avistar os golfinhos e a tour só não pára em Corniglia. Da próxima vez, com mais calma, vamos querer dormir por lá uma noite e fazer uma tour de barco.

Não deixem de visitar as Cinque Terre, são maravilhosas e vão ficar com a sensação de que deveriam ter mais tempo para as aproveitarem melhor.

Share the love:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *