República Checa, Praga – Informações úteis

Praga é uma cidade fácil a todos os níveis. É fácil de andar, de chegar e de visitar. Mas comecemos pelo início.

Fomos em Dezembro, tinha o Guilherme 8 meses. Foi a primeira viagem de avião dele e correu bastante bem. Queríamos perceber como é que o Gui se dava no voo e Praga acabou por ser a nossa rampa de lançamento.

 

Como chegar?

Viajamos pela Czech Airlines a partir de Lisboa e o voo foi tranquilo. Chegada a Praga apanhámos o Bus 119 até Nádrazi Veleslavín e iriamos apanhar o metro até ao nosso hotel.  A caminho do hotel, a pé, fomos abordados por um taxista que fez questão de nos deixar no hotel a custo zero. Primeiro duvidámos, depois percebemos que queria fazer a sua boa ação do dia e aceitámos. Como não ficar logo com boa impressão?!

Como andar pela cidade?

Lembram-se de ter dito que é uma cidade fácil? Tem uma rede de metro, elétrico e de autocarros ótimo! Pela localização do hotel achamos que não valeria a pena comprar o passe para os 3 dias que ainda ficava puxado e preferimos comprar os bilhetes individuais sempre que foi preciso. Compensou muito! O passe turístico tem também descontos na entrada de algumas atrações. Saibam mais aqui: https://www.praguecard.com.

Se gostam de caminhar, é uma cidade ótima para se fazer a pé. Numa das noites andamos 2km desde o relógio astronómico até ao nosso hotel (com o carrinho de bebé) e nem demos por isso. É uma cidade tão bonita que não nos deixa ficar cansados.

Onde ficar?

Nós ficamos na zona mais pitoresca da cidade: Mala Strana. Os acessos são ótimos até ao centro, é uma zona calma e com história. O hotel é ótimo para 3 noites. Não esperem encontrar grande requinte mas o conforto e a simpatia de todos é garantida. O pequeno almoço é razoável. Em Praga há três regiões que recomendamos ficar: Malá Strana, Centro Histórico + Staré Mesto e Praça Venceslau.

 

Trocar dinheiro?

Em Portugal os Euros, em Praga as Coroas Checas (CZK).  Há várias opções para trocar dinheiro e é preciso estar atento para não sermos enganados. Existem casas de câmbio tanto no aeroporto como na cidade mas é, talvez, o meio mais caro tendo em conta que, em algumas, só nos dizem o valor da taxa de câmbio após a troca. Nunca se deixem enganar e, se esta for a vossa opção, peçam antes de trocar para vos indicarem qual o valor que vão receber. Nós preferimos levantar dinheiro no ATM. A taxa que pagamos foi bem menor do que a nos foi cobrada na cidade que, acreditem, foi elevadíssima.

Quando visitar?

Nós fomos em Dezembro e apanhámos neve. Queríamos muito ver o mercado de natal então achámos que mesmo que estivesse a chover valeria a pena… Apanhámos apenas uns salpicos de chuva, alguma neve mas na maioria dos dias esteve sol, o que foi perfeito para visitar toda a cidade. Os melhores meses para visitar Praga vão de Abril a Setembro (inicio da Primavera a inicio do Outono) que é quando o clima é mais quente e chove menos.

 

A não perder:

O vinho quente e o Trdelník. Sempre tivemos uma pequena aversão a vinho quente, soava-nos a algo estranho. Depois de provar, ficámos fãs! O Trdelník é uma espécie de bolo no espeto e que o podem comer simples ou com recheio. No verão podem adicionar gelado e outras coberturas. Como estava frio optámos por comê-lo simples e… é maravilhoso!

Share the love:

2 thoughts on “República Checa, Praga – Informações úteis

  1. Que coincidência o primeiro destino ✈ do meu filho também foi Praga,este verão. Estava um calor horrível e fiquei a desejar ter ficado nas praias do Algarve. 😉 Gostei da cidade, mas achei as pessoas muito frias ou então não tivemos sorte… 😘

    1. Que giro! Nós gostámos muito de Praga e o Gui também. É uma cidade muito fácil de andar com os miúdos e que é mais barata comparada com muitas cidades da Europa. Por acaso tivemos sorte e todas as pessoas foram queridas e simpáticas connosco mas também somos exigentes ou não fôssemos nós portugueses! Um beijinho!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *